Em Gurupi

Equipe multiprofissional acompanhará de forma remota pessoas que estão tratando da Covid

A equipe entrará em contato com os pacientes informados pela Vigilância Epidemiológica para atendimentos que serão realizados via plataforma digital, consulta remota e telefonema.

27/08/2020 15h35
Por: Redação
50

A secretaria municipal de Saúde, por meio do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), a partir da próxima semana, prestará atendimentos psicológicos e fisioterapêuticos, de forma remota, às pessoas que estão em tratamento da Covid-19.

Conforme o coordenador do NASF-AB, Lucas França, a equipe entrará em contato com os pacientes informados pela Vigilância Epidemiológica para atendimentos que serão realizados via plataforma digital, consulta remota e telefonema. Conforme ele, serão fornecidos tanto em arquivo digital, ou, impresso cartilhas e folders com as instruções e orientações aos pacientes, tais como, ansiedade, como enfrentá-la, como lidar com a convivência em casa nesse período de isolamento com companheiros e filhos, orientações de exercícios que ajudarão a prevenir complicações respiratórias, entre outras dicas.

Ele explana que essa ação visa minimizar os agravos psicológicos e respiratórios desses pacientes para que não piorem e venham necessitar da média e alta complexidade das unidades hospitalares e/ou UPA, de modo a atuar na prevenção e promoção de saúde dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)

Lucas ainda explica que como o atendimento será por telefone, aquelas pessoas que não tenham acesso à internet, o material será ofertado impresso. Também explana que caso alguém que esteja em tratamento não receber a ligação dos profissionais e tiver interesse no atendimento poderá comunicar ao enfermeiro responsável da Unidade Básica de Saúde, que informará à equipe. 

O coordenador ainda explica que após a alta, caso haja necessidade, os pacientes serão encaminhados à reabilitação cardiorrespiratória na Clínica Escola e Fisioterapia da UnirG.

O secretário municipal de Saúde, Antônio Carlos Pakalolo, destaca a importância desse projeto para a reabilitação tanto emocional quanto cardiorrespiratória das pessoas que estão enfrentando o tratamento da Covid-19. Ele comenta que como é um momento delicado o enfrentamento a esse vírus, quanto maior for a rede de apoio, mais rápido a pessoa poderá se reestabelecer com o mínimo de traumas possíveis.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.