Decisão

Prefeito de Peixe retorna ao cargo após quase 30 dias afastado

Com relação à investigação, comenta que há alegação de haver superfaturamento na contratação da prestação de serviços de transporte escolar, mas que tem plenas condições de comprovar que não existe.

31/08/2020 21h59
Por: Redação
80

Após 26 dias afastado do cargo de prefeito da cidade de Peixe, José Augusto, retorna ao posto após decisão da desembargadora federal Maria do Carmo Cardoso, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, divulgada na tarde desta segunda-feira, 31.

O prefeito comentou que sempre se manteve tranquilo porque tinha conhecimento da ilegalidade e arbitrariedade da decisão. Segundo ele, foi afastado do cargo sem prestar nenhum depoimento e sem conhecimento da investigação.

Conforme ele, com esse afastamento a cidade parou, oito obras estão paralisadas, assim como o trabalho diferenciado de combate à covid-19. “A única preocupação é retomar ao trabalho, porque tem muitas demandas a cumprir que foram compromissos com a população de Peixe”, destaca.  

Com relação à investigação, ele comenta que não tem conhecimento do teor, mas há alegação de haver superfaturamento na contratação da prestação de serviços de transporte escolar. Ele afirma que tem plenas condições de comprovar que não existe. O prefeito detalhou que o dono da empresa de ônibus realmente é cliente do escritório de advocacia da família, desde 2010, e que por esta razão é natural que haja pagamentos de honorários referentes a serviços advocatícios para o escritório e que tem como comprovar que não há nenhuma relação com a prestação dos serviços para prefeitura.

Ele alega que essa investigação tem sido patrocinada pelos adversários políticos. “O que aconteceu é que teve um direcionamento muito grande no sentido de criarem uma situação irreal”, comentou.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.