eleições

Justiça Eleitoral do Tocantins inicia cerimônias públicas de oficialização de sistemas e geração de mídias

Todas as cerimônias e atividades são públicas e podem ser acompanhadas por qualquer cidadão, respeitando as regras de controle sanitário de cada local

03/11/2020 22h51
Por: Redação
38

A Justiça Eleitoral do Tocantins inicia, nesta quarta-feira (04/11), as cerimônias públicas de geração de mídias e preparação das 4.084 urnas eletrônicas que serão utilizadas nas Eleições Municipais 2020. Neste pleito, mais de um milhão de eleitores estão aptos a votar nas 3.416 seções eleitorais existentes, distribuídas em 871 locais de votação, nos 139 municípios do Estado.

No Tocantins, a Zona Eleitoral de Palmas (29ª ZE) será a primeira do Estado a iniciar as atividades relativas às cerimônias nesta quarta-feira (4/11), a partir de 8 horas.

Todas as cerimônias e atividades são públicas e podem ser acompanhadas por qualquer cidadão, respeitando as regras de controle sanitário de cada local. São convidados a participar, por meio de edital publicado por cada Zona Eleitoral, os representantes de partidos, coligações, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil. 

GEDAI

O GEDAI-UE é o sistema que possibilita que os programas e dados da eleição sejam gravados nas mídias e transferidos às urnas eletrônicas na carga de software. Além disso, esse sistema recebe dos flashes de carga os arquivos com os dados das correspondências e as versões dos pacotes constantes da carga de cada urna. 

Geração de mídias

A geração de mídias consiste em armazenar nos flash cards (cartões de memórias) os sistemas de dados dos eleitores (seção, nome e número do título) e candidatos (nome, partido, foto, cargo, número). No procedimento são utilizadas as seguintes mídias: cartões de memória de carga, cartões de memória de votação, memória de resultado e cartões de contingência.

Após a geração de mídias, ocorre o procedimento de carga, que significa transferir para as urnas os dados inseridos nos cartões de memória. As memórias de votação ficam em compartimento lacrado na urna e guardam as informações da votação. Por fim, a memória de resultado é aquela na qual, após o fechamento da seção, contém o resultado da votação que é enviado para a totalização por meio de rede de internet privada.

Após a geração de mídias, ocorre o procedimento de carga, que significa transferir para as urnas os dados inseridos nos cartões de memória. As memórias de votação ficam em compartimento lacrado na urna e guardam as informações da votação. Por fim, a memória de resultado é aquela na qual, após o fechamento da seção, contém o resultado da votação que é enviado para a totalização por meio de rede de internet privada.

Carga e lacração das urnas eletrônicas

No dia 5 de novembro terão início as cerimônias de Preparação de Urnas e Verificação, nas quais ocorre a carga e lacre das urnas eletrônicas que serão utilizadas na votação. Durante esta cerimônia cada urna, até então, sem dados, é configurada para determinada seção eleitoral. Primeiro, o servidor da Justiça Eleitoral insere na urna o cartão de memória gerado na cerimônia de Geração de Mídia, com os nomes dos candidatos, cargos que disputam, número de identificação e as inscrições eleitorais dos eleitores que votam na referida seção. Em seguida é realizado o teste da urna para verificar se seus dispositivos estão funcionando, como o teclado, visor, impressora e avisos sonoros.

Por fim, todos os compartimentos da urna são lacrados e o equipamento já identificado – município, local de votação e seção eleitoral, é guardado na caixa.

Já na véspera da Eleição todos os cartórios irão realizar a cerimônia de conferência de verificação de data e hora das urnas eletrônicas.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.