Artigo de Opinião

"Ideologia, eu quero uma pra viver"

Cazuza Vive!

16/11/2020 19h27
Por: Ricardo Almeida
56

Dizer que Cazuza foi um poeta genial é redundância. Assim também como afirmar que sua obra continua viva.

O álbum “Ideologia”, lançado em 1988, porém gravado no ano anterior, quando Cazuza já iniciara seu tratamento contra a AIDS, monstra uma fase do cantor muito específica, onde ele demonstra sua decepção não somente com a vida, mas também com a sociedade brasileira que mesmo após anos de ditadura militar se mostrava ainda muito conservador e moralista, soa semelhante ao nosso momento histórico? Ou pioramos, agravamos nosso conservadorismo?

A capa do álbum é icônica, pois traz vários símbolos que representam ideias, valores e filosofias totalmente antagônicas. Esta provocação de Cazuza me parece muito oportuna no atual contexto em que vivemos, onde muitos, sem nem sequer saber exatamente o que é ideologia, acreditam que isso é coisa de “vermelho”, como se as outras cores não tivessem ou representassem uma ideologia.

A filosofa Marilena Chaui, acredita que por possuir muitos significados o conceito normalmente é confundido ou não entendido, muitas vezes confundido com simples ideário. Para ela, não pode ser vista como um ideário qualquer, “Ideologia é um ideário histórico, social e político que oculta a realidade, e que esse ocultamento é uma forma de assegurar e manter a exploração econômica, a desigualdade social e a dominação política”.

O filósofo e crítico literário britânico Terry Eagleton, afirma que estamos vivendo um paradoxo. Para o escritor o mundo vivenciou uma crescente em movimentos ideológicos como, por exemplo, o fundamentalismo islâmico e o nacionalismo revolucionário nas Ilhas Britânicas e em outros lugares do mundo. Mesmo assim os autores pós-modernistas e pós-estruturalistas afirmam que a ideologia se evaporou enquanto conceito. O mais incrível é que Eagleton afirma que foi a própria “esquerda” que não acredita mais no conceito histórico de ideologia!

Afinal a ideologia existe? Precisamos dela para viver? Em minha modesta opinião, Cazuza estava e continua certíssimo. Existe uma construção ideológica que a pessoa gorda é engraçada? Que o negro é ruim? Temos uma construção social que impõe um estilo de beleza humana? O rico é muito mais feliz? O pobre tem muito mais "oportunidades" de se tornar ladrão?

Se a maioria das respostas for sim, podemos então voltar a ler o início deste artigo e entender o que Marilena Chaui conceitua como ideologia!

Ou então podemos adotar uma das duas visões que destaco a seguir: Na visão clássica, o termo tem o significado de uma espécie de ciência capaz de organizar metodicamente e estudar rigorosamente o conjunto de ideias que formam a intelectualidade humana. Na visão crítica, a ideologia é uma ilusão criada por uma classe para manter a aparente legitimidade de um sistema de dominação.

Assim conceitualmente temos e teremos sempre as Ideologia capitalista; Ideologia liberal; Ideologia conservadora; Ideologia comunista; Ideologia anarquista; Ideologia democrática; Ideologia nazista; Ideologia fascista...

Sim ou não?

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.