crime

PC apreende celulares que estariam sendo utilizados para armazenar fotos íntimas de adolescente

Crime passou a ser investigado depois que a vítima compareceu à delegacia e registrou um Boletim de Ocorrência

15/07/2021 22h37
Por: Redação

A Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da 106ª Delegacia de Aurora do Tocantins, cumpriu nesta quinta-feira, 15, dois mandados de busca e apreensão em dois endereços de pessoas investigadas por estarem praticando o crime que passou a ser popularmente conhecido como sextorsão contra uma adolescente de 16 anos.

Comandadas pelo delegado-chefe da 106ª DP, Lucas Rodrigues, e contando com apoio de policiais da 103ª DP de Taguatinga, as buscas resultaram nas apreensões de três aparelhos celulares que estariam sendo utilizados para armazenar fotos íntimas da vítima. Os dispositivos eletrônicos estavam em poder de dois indivíduos que estão sendo investigados pela prática dos crimes dispostos nos artigos 241/B c/c art. 241/E, ambos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), bem como pelo artigo 213 c/c art. 14, do Código Penal.

Segundo apurado no Inquérito Policial, um dos investigados estaria exigindo que a vítima mantivesse relações sexuais com ele sob pena de serem divulgadas suas fotos íntimas. A autoridade policial ressalta que o fato ocorreu em 10 de outubro de 2020 e, logo após o registro da ocorrência, a Polícia Civil instaurou inquérito policial visando apurar a autoria dos fatos.

Desde então, foram ouvidas testemunhas, oficiado às empresas de telefonia para a descoberta dos proprietários das linhas telefônicas e adotadas as demais medidas investigativas que fundamentaram o pedido de busca e apreensão.

“A vítima registrou Boletim de Ocorrência, porque se sentiu ameaçada e com muito medo. Um dos investigados mandava mensagens dizendo que estava na porta da casa da vítima esperando por ela. Em outra mensagem, ele fala que estava observando a vítima durante uma festividade e chega a descrever a roupa que ela estava usando no momento”, disse o delegado Lucas Rodrigues.

As investigações continuam e, agora, os aparelhos celulares serão periciados a fim de verificar se de fato, as fotos utilizadas estão armazenadas no celular.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.