crime

PC recupera cabos de alumínio que foram furtados na região centro-norte do TO

O material foi localizado numa empresa de reciclagem em Pedro Afonso. O proprietário da empresa não soube informar a origem do material e foi preso.

20/07/2021 14h21
Por: Redação

A Polícia Civil de Pedro Afonso recuperou mais de  2 toneladas de cabos de alumínio, que haviam sido furtados de uma empresa, no último mês de junho na cidade de Centenário.

De acordo com delegado Bernardo José Rocha Pinto, os cabos estavam sendo instalados em redes de alta tensão e foram furtados antes de serem colocados nas torres. Durante a ação delituosa, foram furtados mais de 800 metros da fiação que seriam utilizados nas linhas de transmissão, causando um prejuízo de grandes proporções à concessionária de energia elétrica, bem como a toda a população da região centro-norte do Estado.

Ainda segundo o delegado, a Polícia Civil de Pedro Afonso começou as investigações logo após o fato criminoso e, depois de alguns dias, as equipes policiais conseguiram localizar o material em uma empresa de reciclagem, em Pedro Afonso.

Questionado sobre a origem dos cabos, o proprietário do estabelecimento não conseguiu explicar a origem do carregamento, tampouco apresentou qualquer tipo de nota que justificasse a aquisição lícita do material.  Desse modo, o homem foi preso em flagrante pelo crime de receptação. Conduzido à Delegacia, o indivíduo recolheu aos cofres públicos a quantia arbitrada como fiança pela autoridade policial e com isso obteve o direito de responder ao processo em liberdade.

As investigações foram intensificadas para que a Polícia Civil possa identificar os autores do crime dos fios, que estão avaliados em aproximadamente R$ 15 mil.

Para o delegado Bernardo José Rocha Pinto, a recuperação do material é muito importante, uma vez que uma grande quantidade foi levada, o que resultou em danos à coletividade. Ele também faz um alerta quanto à prática desse tipo de crime. “A subtração de cabos de energia causa grandes transtornos para a população, visto que cidades inteiras podem ficar sem energia elétrica. Por outro lado, reforçamos que os próprios autores correm um grande risco de morte, uma vez que, como no caso em questão, houve a subtração dos fios, quando eles já estavam sendo instalados em torres, o que poderia resultar em descargas elétricas fatais, devido à grande força da corrente elétrica que passa pelas linhas de transmissão”, ponderou a autoridade policial.  

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.