Eleições OAB

Pré-candidaturas à Subseção da OAB de Gurupi buscam consolidação

Paulo Mello

Paulo MelloO jovem Paulo Mello é estudante de Direito e consultor político, com capacitação em comunicação política e legislação eleitoral. Escrevendo sobre os principais acontecimentos políticos, regionais e nacionais.

16/08/2021 21h31Atualizado há 3 semanas
Por: Paulo Mello

Falar de eleições da Ordem dos Advogados do Brasil em Gurupi não é matéria fácil, pois estamos falando de uma disputa eleitoral restrita a um grupo de profissionais que se conhecem muito bem. Onde rivalidades antigas podem influenciar imensamente uma disputa, principalmente dependendo dos nomes escolhidos pelos grupos. 

 

Em uma eleição, seja ela qual for, é como a filosofia de mercado (oferta e demanda), e com a demanda de jovens para a disputa pela subseção, os grupos ofertam pré-candidaturas que influenciam a jovem advocacia tentando levar com esses nomes uma renovação local.

 

Desde a última postagem, algumas reuniões ocorreram. Com isso, convergências e divisões aconteceram, e um dos principais acontecimentos, é que quase todos os nomes apontados no mês de maio irão disputar algum cargo, mas sem dúvida alguma a Subseção de Gurupi tem um cenário curioso. 

 

O grupo de Gedeon Pitaluga, demonstra estar unido e organizado, tendo como pré-candidato Vitor Schmitz. Isso só foi possível pelo fato de que nomes fortes que vinham sendo cogitados pelo grupo, uniram a ideia de Schmitz como nome vigente. Nele, juntam-se Adriano Resende e Massaro Okada, que deverão disputar outros cargos.

 

Por outro lado, o grupo da atual gestão da Subseção de Gurupi não demonstra tanta união, pois dois integrantes são pré-candidatos: Wellson Dantas e Paulo Izidio. 

 

Com a decisão de Venância Figueiredo em não concorrer a reeleição, seria interessante que o grupo avaliasse estudar uma forma de ventilar o nome do sucessor natural de qualquer representante, que no caso é de seu vice, Elyedson, antes de outros nomes apresentarem pré-candidaturas. Tal situação deixa perceptível que há um desconforto interno, e Wellson precisa saber lidar muito bem com isso e usar suas habilidades para que rachaduras não aconteçam.

 

Em contrapartida, Izidio não deve ter a mesma preocupação de Dantas, já que está tentando trabalhar com pessoas de fora do grupo de Venância e Albery Oliveira. Na verdade, sua ligação política na OAB nesta eleição é com o atual Presidente da Câmara de Vereadores de Gurupi e também advogado Rodrigo Maciel, irmão de Leonardo Maciel, ex-presidente da ATAT (Associação Tocantinense de Advogados Trabalhistas) e que tem planos em âmbito estadual neste ano.

 

Vale evidenciar que, tudo não passa de uma pré-campanha, então esses nomes estão sendo testados. Mas o ponto principal que percebi é que ser jovem por si só não será o suficiente nesse pleito. A habilidade política individual deve ser colocada em prática (quem a tiver), pois será o diferencial. As mudanças nas pré-candidaturas podem ocorrer, caso algum nome não consiga convencer ou agregar.

 

Mas não se pode esquecer que não estamos falando de uma eleição qualquer: é a eleição da Ordem dos Advogados do Brasil da Subseção de Gurupi, uma eleição entre advogados, onde os argumentos são sempre relevantes. Outro fato, é que o discurso dirigido ao coletivo não é suficiente. Saber ouvir e ter conversas individuais fará toda a diferença.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.