no legislativo

Júnior Geo cobra explicações sobre mudanças no atendimento do HGP

O deputado questionou se a mudança foi comunicada com antecedência, aos municípios, à rede de atendimento e à população

16/11/2021 15h15Atualizado há 2 semanas
Por: Redação

O deputado estadual Professor Júnior Geo (PROS) quer explicações do governo a respeito da mudança na forma de atendimento aos pacientes no Hospital Geral de Palmas (HGP). O requerimento foi apresentado na sessão ordinária na manhã desta terça-feira, 16.

Questionamentos

O deputado questionou se essa mudança foi comunicada com antecedência, aos municípios, à rede de atendimento e à população e se a rede de atendimento foi preparada com antecedência para receber os pacientes.

“O Estado do Tocantins realizou audiência com os municípios para explicar o que é o Proadi (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional) que se quer implantar e quais as dificuldades de se adequar ao programa?”, também perguntou o parlamentar.

Superlotação

Outro ponto questionado pelo Professor Júnior Geo foi sobre a superlotação do HGP. Reportagens da imprensa denunciam que pacientes estão sendo atendidos de forma improvisada em macas e cadeiras nos corredores do hospital.

"Quais providências serão tomadas para resolver o problema de superlotação de pacientes que estão sofrendo nos corredores? Queremos um atendimento humanizado e respeitoso aos tocantinenses de acordo com o que garante a lei”, concluiu o parlamentar.

Mudanças

A Secretaria de Saúde do Tocantins (Sesau) comunicou esta semana que o Hospital Geral de Palmas (HGP) só irá realizar atendimentos com perfil de alta complexidade, de quadros graves e de pacientes autorizados pelo Núcleo Interno de Regulação (NIR). Conforme a nota, a medida segue estratégias do chamado “Projeto Lean nas Emergências”, desenvolvido pelo Ministério da Saúde (MS) e executado em parceria com o Hospital Sírio-Libanês.

 “As medidas objetivam diminuir a superlotação nas emergências, atender com qualidade os pacientes com patologias de alta complexidade, além de prestar serviços de saúde humanitário. O HGP é a maior referência de saúde pública do Tocantins, contudo, por ter recebido e prestado socorro a todos e quaisquer pacientes – que não passaram pelas UPAs ou pelo serviço de regulação – está operando com sua capacidade máxima”, destaca a nota. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.