operação

PC do TO participa de operação nacional de combate e repressão a crimes contra o patrimônio

A operação é coorden.ada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC) e integra ações policiais desencadeadas em todos os estados.

18/11/2021 16h04
Por: Redação

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) participou nessa quarta-feira, 17, das ações da operação nacional denominada Voleur. Voltada para combater os crimes contra o patrimônio, especialmente a subtração de aparelhos celulares, a referida operação foi deflagrada nos 26 estados da federação e também no Distrito Federal, sendo cumpridos mais de mil mandados de prisão e 190 de busca e apreensão em todo o território nacional.

A operação é coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia (CONCPC) e integra ações policiais desencadeadas em todos os estados para reprimir crimes de roubo, furto, receptação, com cumprimento de prisões e de buscas e apreensões.

No Tocantins, a Polícia Civil empregou um efetivo de 62 policiais civis, que atuaram no cumprimento de 10 mandados de prisões, além de dois mandados de buscas e apreensões, resultado de investigações que estão sendo coordenadas por delegacias especializadas e municipais em diferentes regiões do Estado.

 Resultados

No território tocantinense, a operação Voleur resultou na prisão de 25 pessoas, sendo que 10 delas foram capturadas em cumprimento a mandados de prisão; e as demais em flagrante delito pela prática de crimes diversos. Durante os trabalhos, a PC-TO também apreendeu quatro menores infratores, além de oito veículos produtos de furto ou roubo, bem como uma arma de fogo, 43 munições de calibres diversos e oito aparelhos celulares que foram recuperados com terceiros.

O delegado-geral da Polícia Civil do Tocantins, Claudemir Luiz Ferreira, ressaltou que a operação Voleur simboliza a união e a integração das polícias civis de todo o Brasil na promoção de um bem comum, que é a segurança de todos os cidadãos. “Ações estratégicas e conjuntas como a realizada nessa quarta-feira, 17, reforçam o compromisso constitucional da Polícia Civil com a atividade investigativa, possibilitando uma sociedade mais segura e tranquila para todos os brasileiros, em especial a todos os tocantinenses", pontuou o delegado.

A presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia, delegada Nadine Farias Anflor, frisou que a ação deflagrada pelas Polícias Civis demonstra o compromisso das instituições nos estados no enfrentamento aos crimes que causam insegurança ao cidadão, especialmente aqueles hediondos. “Desencadeamos essa operação para analisar e reprimir de forma qualificada, cada vez mais, os crimes de roubos, furtos, roubos de cargas e aqueles corriqueiros, que também tiram a paz do cidadão”, explicou a chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

A referida operação foi considerada um sucesso e alcançou os objetivos inicialmente propostos, uma vez que centenas de pessoas foram presas em todo o Brasil e uma grande quantidade de bens roubados ou furtados foi recuperada. O balanço final da Operação Voleur será divulgado posteriormente.

O nome Voleur é uma referência a quem pratica crimes contra o patrimônio, roubando ou furtando para si o que não lhe pertence.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.