Música

Tempo Novo, por Chico Chokolate, 3ª música do Projeto Ronaldo Teixeira em Sonoras Parcerias, será lançada no YouTube neste sábado, dia 20

Projeto prevê a gravação de 10 músicas com cantores tocantinenses

19/11/2021 18h23
Por: Redação
Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Um blues tocantinado. Assim poderia ser definida “Tempo Novo”, a terceira das 10 músicas que compõem “Ronaldo Teixeira em Sonoras Parcerias”. Composição de Ronaldo Teixeira com Paulo Albuquerque e Chico Chokolate, e interpretada por este último, inimitável showman, será lançada amanhã, sábado, dia 20 de novembro, a partir das 19h no canal do YouTube, no seguinte endereço eletrônico https://www.youtube.com/channel/UC9arAtrobrr_iCIY1QMzNGA. Projeto aprovado no Edital de Música da Lei Aldir Blanc no Tocantins, prevê a gravação de músicas autorais inéditas em parcerias e regravar canções também com parceiros com novos intérpretes, contando com grandes nomes da cena musical tocantinense, como Diomar Naves, Dorivã, Mara Rita, Mayara Peres, entre outros, com disponibilização gratuita das faixas, e ainda um show coletivo de lançamento em dezembro desse ano em Palmas, capital. Mais informações pelo telefone (63) 9 9230-3182 ou pelo e-mail [email protected].

 

Confira, a seguir, uma pequena entrevista com Chico Chokolate:

 

Ronaldo Teixeira – Como artista antenado com o mundo, como você vê a cena musical brasileira, principalmente a tocantinense, nesses tempos de plataformas virtuais e pandemia?

Chico Chokolate – Já estive menos otimista. Mas ultimamente tenho ouvido muita gente nova com trabalhos excelentes. Mas, confesso que estava preocupado com o que pudesse vir pela frente. Aqui no nosso Estado, estou muito, mas estou satisfeito e otimista. Muita música boa, variedade de estilos... Compositores e cantores(as) de altíssimo nível, canções de muita qualidade. Mas precisamos ser mais divulgados. As redes sociais são as novas armas da comunicação, mas o rádio ainda é o Pai de todos, (rsrsrs). Precisamos desses espaços nesse importante veículo de comunicação. Ainda são poucas as emissoras que nos tocam. Mas já avançamos bem nesse quesito.

 

RT – Como se deu mais essa parceria com o escritor e poeta Ronaldo Teixeira?

CC – Ronaldo eu o conheço desde os anos 90 quando retornei ao Tocantins. Jovem, poeta e jornalista, o conheci na redação do Jornal Cocktail, em Gurupi, cheio de inspiração e com uma sede de criar, compor... Daí foi um pulo para a parceria acontecer. Compusemos várias canções em parceria que nos rendeu muitas alegrias e prêmios, a exemplo de “Atômico”, que foi muito bem tocada nas rádios da Capital nos anos 2000.

 

RT – Como você analisaria a música "Tempo Novo"?

CC – "Tempo Novo" me chamou à reflexão da vida, do tempo em que vivemos (que não é de agora). Uma letra singular que nos remete a ver claramente a sociedade que somos ou que fomos levados a ser. Isso me chamou muito a atenção.

 

RT – Quais são os projetos futuros de Chico Chokolate?

CC – Como escreveu o genial Gonzaguinha: "Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz", isso é o que eu quero. Cantar pro meu povo e ser feliz com a nossa música.

 

Para Ronaldo Teixeira, “Tempo Novo”, que também tem na composição a mão de Paulo Albuquerque, é mais uma de tantas das felizes parcerias com Chico Chokolate. “Chico Chokolate é o maior showman do Tocantins. E, além disso, compõe melodias como ninguém e de forma rápida. Uma música rica que ele carrega dentro de si de tanto consumir canções de primeira, com Djavan, Gilberto Gil, João Bosco e tantos outros medalhões da nossa rica e maltratada MPB. Essa nova parceria confirma que estamos no rumo certo e confirmando essa amizade de tanta admiração mútua”, destacou.

 

Ainda de acordo com Teixeira, participam do Projeto, além de Chico Chokolate, Genésio Tocantins, Dorivã; Mara Rita, Keila Lipe, Matheus Mancine, e Diomar Naves, todos de Palmas; e Paulo Albuquerque, Mayara Peres, e João Bolo, de Gurupi. O Projeto, além da disponibilização gratuita das músicas, prevê ainda um show de lançamento em Palmas (TO), num local aberto e com acesso gratuito.

 

A seguir, confira a letra da música “Tempo Novo”:

 

Toda a tragédia / é estar preso nesse labirinto / toda a tragédia / é não saber o que me espera / o que me espera? / Nesse tempo novo / eu retalho nessa mesa / minha trinca de certezas / e todo o medo é não saber o que irá restar. / Nesse tempo novo / eu espalho nesse pano / os meus medos e enganos / e guardo o susto pois não sei o que virá. / Sou mendigo e não importa / o tamanho da esmola / com as mãos vazias / sempre vou ficar. / Tenho alma / e essas máquinas / espalhadas na cidade / um lugar de ternura / ela tem necessidade de disputar. / Não há amor pelos vivos / nem respeito pelos mortos, / assim somos o que somos / em nossos destinos tortos.

 

Chico Chokolate

Nome artístico de Francisco Pereira de Sousa, nasceu em Colmeia, Goiás, hoje Tocantins. É cantor, compositor e jornalista formado pela Universidade UnirG. Começou sua carreira artística em 1979, em sua cidade natal. Foi descoberto pelo guitarrista Domingos de Assis que à época integrava a extinta Banda Big Som da cidade de Paraíso do Norte, hoje, do Tocantins. Em 1981 ingressou na banda de forró Antista do Acordeom e Sua Gente convidado pelo Guitarrista Zé Américo (em memória) e pouco tempo depois junto com o baterista Ademar Britto (em memória) resolveram retomar a Banda Som da Terra em Gurupi. E por aí seguiu sua trajetória tocando em bailes e bares em toda região norte, nordeste e centro oeste. Em 1984 seguiu rumo ao então sul de Goiás onde fez parte de bandas de renome na época como: Os Tropicais de Piracanjuba, Os Bambas, New Sound Five de Goiânia (GO). Em seguida partiu para a Capital do Estado do Mato Grosso, Cuiabá onde passou por várias experiências cantando em boates e barzinhos. Em 1988 foi para a cidade de Caldas Novas (GO) onde começou uma nova etapa em sua vida cantando em hotéis de luxo para turistas de várias partes do Brasil e do mundo. Foi ali que Chico passou a ser Chico Chokolate, nome adquirido na rádio Pousada do Rio Quente no início de sua carreira como radialista. Com a criação do Estado do Tocantins, Chico Chokolate sentiu que estava na hora de começar uma nova etapa em sua carreira artística. Em 1993 decidiu voltar para Gurupi. Já casado e pai de dois filhos (Shara e Francisco Jr) chegou na cidade de Gurupi cheio de planos e projetos para sua carreira solo, mas, mesmo assim não deixou de cantar em bares e bailes, pois, lá estavam seus velhos companheiros de luta e a gloriosa Banda Som da Terra foi mais uma vez reeditada. Com isso logo se entrosou ao movimento musical local e em pouco tempo já estava participando de festivais pelo Estado. O primeiro deles foi o CANTOCANTINS, quando inscreveu duas canções e conseguiu ir para a grande final com a música “É Preciso Gostar do Nosso País”, de Reneu do Amaral Berni, um samba que o levou a participar da coletânea das doze melhores do Festival. Estava, portanto, começando de vez sua carreira solo. A partir de então começou a compor em parceria com Dorivã, Paulo Albuquerque e a interpretar canções do repertório de outros artistas de referência na música regional tocantinense. Ganhou prêmios, condecorações como intérprete, e em 1997 ganhou a segunda edição do Festival CANTOCANTINS, com a música Pequi Blues, também de Reneu Berni. Essa música abriu várias portas em sua carreira. Com ela, Chokolate foi convidado a fazer uma breve participação no filme No Coração Dos Deuses, dirigido e escrito por Geraldo Morais e estrelado por Antônio Fagundes, com Roberto Bonfim Denise Milfont e grande elenco. Trocou experiência com artistas de renome nacional como Gilberto Gil, Cauby Peixoto, Tetê Espíndola, dentre outros. Lançou seu primeiro CD solo em 1999, intitulado Roda Magia, gravando duas parcerias com Ronaldo Teixeira, “Atômico” e “Gosto Natural”. Tem diversas participações em coletâneas tocantinenses. Lançou seu segundo CD solo Versátil, em 2013, com canções autorais e parcerias. Foi secretário Municipal de Cultura (2009/2012) e presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Gurupi, onde reside atualmente.

 

Ronaldo Teixeira

Ronaldo Coelho Teixeira, poeta, escritor e jornalista cearense, radicado no Tocantins. Por quatro (04) vezes foi ganhador da Bolsa Maximiano da Matta Teixeira, do Governo do Tocantins (inclusive, o último edital ProCultura, de 2013, ainda não pago pelo Estado), formatando, ele mesmo, todos os projetos literários de sua autoria, como Visuautoretrato, sobre a vida e obra do artista plástico Mauro Cunha (In Memorian), que ficou como suplente (https://central3.to.gov.br/arquivo/276254/) e Agenda Tocantina 2015 (https://central3.to.gov.br/arquivo/276266/); Formatou e emplacou outros projetos em outras áreas para diversos artistas, como de Música, do cantor e compositor Dorivã “Folia Dourada” – Gravação de CD de Música (https://central3.to.gov.br/arquivo/276224/) e também de Chiquinho Chokolate. Formatou o Projeto Meninos do São João, do cantor Dorivã, no edital Itaú/Unicef 2015/2016, que chegou a ser finalista em Goiânia, Goiás. (https://premioitauunicef.cenpec.org.br/finalista-e-semi/11a-edicao-2015-2016-semifinalistas/); formatou o projeto "Feira de Cá - Keila Lipe Interpreta Sucessos Tocantinenses nas Feiras de Palmas", aprovado no Promic 2019; e também o projeto "Chico Fran Entre Amigos", do referido cantor e compositor, aprovado no edital de Música da Lei Aldir Blanc no Tocantins. Realizou, entre abril e agosto deste ano, na capital, o projeto “Circuito Oficineiro – Oficina de Formatação de Projetos Culturais”, aprovado no PromiC 2019 da Prefeitura de Palmas, via Fundação Cultural. Atualmente realiza o projeto “Antologia Tocantina 2021 – José Gomes Sobrinho, aprovado no Edital de Literatura da Lei Aldir Blanc no Tocantins.

 

Participou ativamente do movimento cultural em Gurupi e no Estado do Tocantins, desde à época de Goiás, atuando como conselheiro municipal de Cultura e presidente da Associação de Artes de Gurupi (AAG). Atuou como coordenador de Arte e Cultura na Fundação Cultural de Gurupi e depois Secretaria Municipal de Cultura de Gurupi, entre 2005 e 2012, quando formatava e realizava projetos culturais dos mais diversos, como festivais de música, concursos de poesia, festejos juninos, fóruns municipais e intermunicipais de Cultura. Inclusive, emplacou um financiamento a fundo perdido de 110 mil reais junto ao Governo Federal, para aquisição de equipamentos e instrumentos musicais para a Fundação Cultural de Gurupi em 2010, por meio da plataforma Siconv.

 

Lei Aldir Blanc no Tocantins

A Lei Aldir Blanc (Projeto de Lei 1.075/2020) objetivou aos municípios a possibilidade de gerarem renda mensal emergencial de R$ 600,00 aos trabalhadores do setor, subsídios para a manutenção de espaços artístico-culturais e a promoção de instrumentos como editais e prêmios, entre outros. O montante aplicado pelo Ministério do Turismo por meio da Secretaria Especial da Cultura - mas não utilizado por todos os municípios brasileiros, infelizmente - é algo inédito na história dos investimentos públicos na área da Cultura, além de representar um auxílio extremamente necessário aos agentes da Cultura nesse momento de pandemia. Foram 3 bilhões de reais em recursos para todo o país. Para o Tocantins, o repasse foi de R$ 35.137.985,22, segundo o Governo do Tocantins, por meio da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), disponível no link https://adetuc.to.gov.br/noticia/2020/10/7/conselho-de-politica-cultural-discute-edital-estadual--para-acesso-aos-recursos-da-lei-aldir-blanc/.

 

Serviço

O quê: Projeto "Ronaldo Teixeira Em Sonoras Parcerias", lança no YouTube a terceira música “Tempo Novo”, com Chico Chokolate, neste sábado, 20

Como: realização de gravação e regravação de 10 músicas por 10 intérpretes tocantinenses para disponibilização gratuita numa plataforma musical virtual

Onde: https://www.youtube.com/channel/UC9arAtrobrr_iCIY1QMzNGA

Quando: Produção musical e arranjos – outubro/21; gravação em estúdio – novembro/21; disponibilização das músicas online e show de lançamento em Palmas (TO) – novembro-dezembro/21; prestação de contas – fevereiro/21

Informações: (63) 9 9230-3182 / [email protected]

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.