ARTES

Academia Gurupiense de Letras comemora 22 anos com nova diretoria e lançamento de obras

Trinta e três novos livros serão apresentados ao público; AGL fará homenagens póstumas

27/11/2021 04h54Atualizado há 2 meses
Por: Redação
O cordelista J. Ribamar, que ocupou a cadeira nº 1 da AGL, será um dos homenageados. Ele faleceu em julho deste ano
O cordelista J. Ribamar, que ocupou a cadeira nº 1 da AGL, será um dos homenageados. Ele faleceu em julho deste ano

Neste sábado, às 19h15, a Academia Gurupiense de Letras – AGL empossa a diretoria da entidade para o próximo biênio. O evento acontece no Centro de Convenções Mauro Cunha. Os novos diretores são: Paulo Albuquerque (presidente); Jenilson Cerqueira (vice-presidente); José Maciel de Brito (secretário); Floriano Chaves (tesoureiro); Marilde Gomes e Deusderes Acácio (suplentes de diretoria); Eldinei Carneiro (orador); Plínio Sabino, Ednéia Rezende e José Pereira (conselho fiscal); e Roberto Ribeiro, Jussara Barreira e Ubiratã Silvestre (suplentes do Conselho Fiscal).

A AGL aproveita para antecipar a comemoração pelos 22 anos de fundação da entidade, que é 30 de novembro, e fará o lançamento coletivo de obras literárias com a participação de escritores e escritoras do Tocantins. A abertura da solenidade será feita pelo atual presidente, professor Roberto José Ribeiro, às 19h15. Logo em seguida serão executados os hinos Nacional e da Academia Gurupiense, seguindo-se um momento ecumênico de Ação de Graças e homenagens póstumas a membros que faleceram. Depois haverá um momento para a comemoração do aniversário da entidade e posse da direitoria eleita. O encerramento das solenidades acontece logo após o lançamento das obras.

O lançamento coletivo de obras é uma oportunidade para fazer chegar ao público as publicações de autores não só de Gurupi como de todo o Estado. Trinta e três obras foram inscritas para este evento, entre autores que estão estreiando no mundo das letras, tais como Luana Costa, da Academia Infanto Juvenil, que traz a publicação denominada Antologia Infanto-Juvenil, e Letícia Melo Abreu, como o livro Música e Sociedade: uma travessia entre notas musicais.

De outros municípios, destaque para a obras de Hélio Brito e irmãos, de Palmas, que lançam Navegando cheguei a um outro Porto; Caira Kelle, de Porto Nacional, com o livro O maior nariz do mundo; e Jucimar Souza Ribeiro, de Alvorada, com o livro A crise existencial do sujeito pós-moderno e a busca pelo sentido da vida. “Tivemos uma procura muito grande e esse lançamento coletivo de obras já se tornou em um evento tradicional de nossa Academia”, disse o secretário da AGL, José Maciel de Brito.

O presidente que toma posse neste sábado, Paulo Albuquerque, afirma que a responsabilidade de dirigir a entidade é grande. “Tem aí 22 anos de muita luta e história, e é preciso manter os eventos que fazem parte do calendário da entidade, a exemplo do lançamento coletivo, além de criar outros. Pretendemos conseguir recursos para dar oportunidade a novos escritores por meio de editais”, disse Paulo. “Vamos estabelecer um plano de trabalho com a nova diretoria para, assim, expandir e melhorar as ações da AGL ", finalizou Paulo Albuquerque.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.