declaração

Produtores têm até dia 10 de janeiro para comprovar vacinação contra febre aftosa

A comunicação da vacinação é obrigatória

06/01/2022 15h16
Por: Redação

Tão importante quanto vacinar o rebanho contra febre aftosa é declarar, o ato, nas unidades da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), presentes em todo o Estado. É por meio desta ação do produtor rural que é possível cumprir as metas e vacinar 100% do rebanho nas campanhas anuais. Nesta segunda etapa, que ocorreu entre os dias 1º de novembro e 31 de dezembro de 2021, cerca de 4,5 milhões de bovinos e búfalos, em idade de zero a 24 meses, devem ter sido vacinados.

A comunicação da vacinação é obrigatória e deve ser realizada até 10 dias após a compra da vacina. Caso o produtor não tenha animais em idade vacinal indicada na campanha, é necessário ir até a Agência fazer a declaração dos animais adultos e/ou de outras espécies para atualização cadastral.

Após o encerramento do prazo de declaração da vacinação, a instituição faz um levantamento no sistema informatizado e detecta os faltosos. “Em seguida nossos técnicos vão até a propriedade rural, notifica o produtor sobre a multa e outras sanções e agenda a vacinação dos animais, que poderá ser acompanhada ou assistida”, explica o responsável pelo Programa Estadual de Vigilância em Febre Aftosa da Adapec, João Eduardo Pires.

Multa

A multa para quem deixou de vacinar é de R$ 5,32 por animal. Já para quem não declarar a vacinação, o valor é de R$ 127,69 por propriedade não declarada. Além disso, a ficha do produtor rural ficará bloqueada e impedirá a movimentação do rebanho até a regularização.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.