DIAGNÓSTICO

Ministério da Saúde distribui mais 28,2 milhões de testes rápidos para Covid-19 em janeiro

Cerca 13 milhões de unidades serão entregues nas próximas duas semanas; mais de 31,6 milhões de testes já foram entregues pela Pasta para estados e DF

10/01/2022 06h47
Por: Redação

O Ministério da Saúde vai distribuir mais testes rápidos de antígeno de Covid-19 em todo o país. Cerca de 28,2 milhões de unidades para o diagnóstico da doença devem chegar às unidades da federação ainda em janeiro. No cronograma da Pasta, 13 milhões de unidades já devem ser distribuídas nas duas próximas semanas.

De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, todos os pedidos dos entes federados estão sendo atendidos, que devem estar atentos a situação epidemiológica em cada localidade. "É importante que Estados e municípios se engajem nessa estratégia de testagem, adquirindo mais testes, aplicando-os corretamente e enviando tempestivamente os resultados ao Ministério da Saúde", afirmou o titular da Pasta em rede social.

Ao todo, o Ministério da Saúde já distribui mais de 31,6 milhões de testes rápidos de antígeno para o diagnóstico e rastreamento da doença. Os testes, adquiridos junto à Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), são parte do Plano Nacional de Expansão da Testagem para Covid-19. Os testes são distribuídos pela Pasta para as unidades da Federação, que são responsáveis pela entrega para os municípios.

Pode confiar

O teste de antígeno funciona assim: a partir de uma amostra coletada pelo swab nasal ou nasofaríngeo, o exame detecta a presença de uma proteína do coronavírus, para mostrar se a pessoa está infectada e em uma fase com maior risco de transmissão. O teste é mais prático, pois não necessita de um laboratório para ser processado, é de fácil manipulação e pode ficar em temperatura até 30º C.

Com o resultado em 15 minutos, o teste de antígeno tem um grau de confiança elevado, graças a uma tecnologia avançada, que foi se aprimorando desde o começo da pandemia. É importante esclarecer que os testes RT-PCR continuam sendo usados como padrão ouro no Sistema Único de Saúde (SUS), ou seja, são necessários para garantir o diagnóstico.

Deu positivo, e agora?

As pessoas que tiverem o resultado positivo para a Covid-19 serão orientadas a seguirem os cuidados médicos, as medidas não farmacológicas como uso de máscaras, isolamento e procurar uma unidade de saúde. O plano recomenda ainda que seja feito o rastreamento e monitoramento dos seus contatos.

Para quem estiver com sintomas da Covid-19 e testar negativo, a recomendação é para que uma nova amostra seja coletada e enviada à um laboratório de referência, para realização do RT-PCR, para confirmar o diagnóstico.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.