experiências

SEMEG participa de jornada do FNDE sobre Educação Alimentar e Nutricional

Nesta primeira etapa o tema foi o ‘Caminho percorrido pelo alimento: do campo à mesa da escola’

02/05/2022 16h06Atualizado há 2 semanas
Por: Redação

A coordenação de alimentação escolar da Secretaria Municipal da Educação de Gurupi (SEMEG) implementou uma ação na zona rural do município que faz parte da programação da 4ª Jornada de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) promovida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Nesta primeira etapa o tema foi o ‘Caminho percorrido pelo alimento: do campo à mesa da escola’; e envolveu alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI) Raimunda Regino de Lima que fica no Setor Aeroporto III em Gurupi.

Foi uma aula a céu aberto na qual os participantes conheceram toda a cadeia de produção do alimento, do plantio ao manejo até a colheita. “Esses alunos puderam conhecer de perto a origem do alimento, toda sua trajetória do campo à mesa da escola. Viram o milho no pé, a raiz da mandioca sendo tirada do solo, acompanharam como é o plantio da couve, da cebolinha, se é plantada como muda ou da semente”, explicou Isabel Oliveira, nutricionista da SEMEG.

Ainda segundo a nutricionista, o objetivo dessa ação é levar conhecimento às crianças e familiarizá-las sobre o processo natural de produção de alimentos. “Um dos resultados é incentivá-las a consumir os produtos do campo. Essa associação do projeto com a agricultura familiar tem ainda a meta de fomentar esse setor produtivo, fazendo o aluno reconhecer e valorizar o trabalho do agricultor. Também queremos que os pais que estiveram presentes na visita se interessem pelo que é cultivado pelo homem do campo. Outro objetivo visa o fornecimento para alimentação escolar, já que desta fonte temos alimentos mais frescos e mais saudáveis”, reforçou Isabel.

Participação

Uma palestra realizada pela engenheira agrônoma da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Marilene Ramos, fez parte da programação. O local escolhido para a implementação da ação foi o Assentamento Vale Verde, que recebeu turmas da educação infantil. “Sabemos que essa jornada pretende incentivar o debate sobre alimentação saudável no ambiente escolar dando uma visibilidade diferente das ações na vida das pessoas. Sabemos que na educação infantil não é diferente, porque é o momento em que o caráter da criança é formado, portanto, precisamos ensinar o que é bom, porque eles vão levar para vida inteira”, avaliou Aurea Teixeira, diretora escolar no CEMEI Raimunda Regino de Lima.

A diretora conta ainda que foi uma aula diferente e muito especial, visto que algumas crianças estavam pegando um ônibus pela primeira vez e se surpreenderam ao ter o contato direto com o alimento no campo e ao descobrir o ambiente onde surgiam, antes de chegar até a mesa. “Explicamos para as crianças que os alimentos que seus pais compravam nas feiras vinham daqueles canteiros e hortas individuais, que era da agricultura familiar, que o milho que vai para escola é daquele local comprado dos agricultores familiares pelo governo federal e a Prefeitura de Gurupi juntamente com Secretaria da Educação fazem chegar até a nossa cantina essa alimentação bem saudável e organizada”, frisou.         

Etapas

A jornada pretende incentivar o debate e a prática de ações de EAN no ambiente escolar, dando visibilidade para ações desenvolvidas nas escolas públicas de educação infantil e do ensino fundamental, promovendo uma alimentação adequada e saudável para prevenir a obesidade em crianças e adolescentes.

O projeto tem ao todas quatro etapas a serem trabalhadas ao longo do ano letivo, esta foi a primeira ação, outras três atividades semelhantes estão previstas em 2022 com os temas Promoção da alimentação adequada e saudável: professores (as) em ação; Escolhas saudáveis para além da escola: o que aprendemos com o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)? e Resgate de tradições alimentares da família. “O projeto tendo sequência em 2023 temos interesse que todas as escolas da rede participem porque são temas muito bons e muito importantes que serão trabalhados”, explicou Isabel.

A nutricionista lembra que a participação das escolas não é obrigatória, mas, é de suma importância que toda unidade escolar desenvolva ações de educação nutricional de acordo com uma resolução específica sobre o assunto e para atender ao Plano de Política Pedagógica (PPP) da escola.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.