condenação

Ex-prefeito de Aliança é condenado em 2ª instância por corrupção passiva

Conforme a denúncia, o ex-gestor se apropriou de dinheiro público destinado a obras públicas, relativas à pavimentação de vias urbanas com blocos de concreto.

03/05/2022 09h57
Por: Redação
O ex-prefeito se apropriou de recursos que seriam investidos na pavimentação de ruas da cidade.
O ex-prefeito se apropriou de recursos que seriam investidos na pavimentação de ruas da cidade.

O Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins publicou acórdão na última terça-feira, 26, confirmando a decisão de 1º grau que condenou o ex-prefeito de Aliança do Tocantins, José Rodrigues da Silva, pela prática do crime de corrupção passiva. A ação penal foi oferecida em 2019, pela 8ª Promotoria de Justiça de Gurupi. 

Segundo o Ministério Público Tocantins (MPTO), o então gestor, no ano de 2010, se apropriou de dinheiro público destinado a obras públicas, relativas à pavimentação de vias urbanas com blocos de concreto.

As investigações apuraram que o ex-prefeito solicitou e recebeu propina, na quantia de 20 mil reais, em sua conta bancária, como condição para liberar o pagamento relativo à primeira parcela, oriunda do Convênio estabelecido entre o Município de Aliança e o Estado do Tocantins, no valor de R$ 100.539,06, e que, inclusive, sacou ilegalmente o dinheiro na boca do caixa e não o repassou à empresa DSC Construtora Ltda, apropriando-se desse numerário.

Pela prática, o ex-prefeito foi condenado à pena de três anos, nove meses e 15 dias de reclusão, em regime inicial aberto, além do pagamento de 61 dias-multa, a qual foi convertida em duas penas restritivas de direito a serem estabelecidas pela Justiça. Contra a decisão do TJTO, proferida em segunda instância, ainda cabe recurso.

Conforme o promotor de Justiça Roberto Freitas Garcia, em razão dos mesmos fatos, também foi ajuizada uma ação de improbidade administrativa, que tramita na Vara da Fazenda e Registros Públicos de Gurupi.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.