Na Tribuna da Câmara

Tiago Dimas critica governo do TO ao falar de show e do contrato com laboratório clandestino

Deputado lembra escândalo com laboratório contratado pelo Estado guardando órgãos humanos em potes de chocolate, corredores de hospitais lotados, refeitório fechado, enquanto se paga R$ 630 mil em apresentação para desvirtuar Agrotins.

12/05/2022 10h32
Por: Redação

Na noite desta quarta-feira, 11, durante fala na tribuna da Câmara Federal, o deputado federal Tiago Dimas (Podemos-TO), se posicionou sobre a contratação do show do cantor Wesley Safadão, a ser realizado ao valor R$ 630 mil, nesta quinta-feira, durante a programação da 22ª edição da Agrotins.   

 “O governo está contratando o artista Wesley Safadão para fazer um show de R$ 630 mil pagos com emendas parlamentares dos deputados estaduais e com recursos próprios do governo. Enquanto isso, a gente vê o caos instaurado no Estado, nas rodovias, os hospitais regionais precisando de insumos básicos para realizar as cirurgias. O Hospital Regional de Araguaína numa das piores situações de toda sua história, com pacientes amontoados nos corredores, o Hospital de Paraíso teve a sua cozinha lacrada por falta de condições de higiene”, destacou o deputado, ao criticar a opção do governo comandado por Wanderlei Barbosa (PRB) de contratar um show de R$ 630 mil para a Agrotins, enquanto o Estado tem várias necessidades urgentes.

O deputado lamentou, inclusive, o fato de o Tocantins ter parado nas páginas de polícia de mídia nacional com a operação da Polícia Civil contra um laboratório que presta serviços para o Estado. Na operação, foram detectados materiais e até órgãos humanos armazenados em péssima situação de higiene, sem qualquer refrigeração e até em potes de chocolate e paçoca.

“Laboratório em condições subumanas, utilizando e armazenando inclusive material humano de coleta de exames armazenados em potes de sorvetes de picolé, sem o mínimo de condição específica. E tudo isso aos olhos da Secretaria de Saúde, que tem contrato vigente, firmado e continua fazendo isso através do Estado”, frisou o deputado.

Por fim, o deputado lembrou que os próprios produtores rurais estão inconformados com o desvirtuamento da feira, tradicionalmente voltada para negócios rurais, e agora será de palanque de show para benefício político. “Está um verdadeiro caos. O Tocantins tem que mudar essa história em 2022”, finalizou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.