PREVENÇÃO

Prefeitura de Tocantínia e entidades indígenas alinham o plano de contingenciamento na prevenção ao Coronavírus

Em Tocantínia, há uma união de esforços na prevenção ao Covid-19

14/04/2020 09h08
Por: Redação
392

O prefeito de Tocantínia, Manoel Silvino, e o vice Nilo Monteiro, juntamente com a equipe de profissionais de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, secretária de Assistência Social, Ana Paula Ribeiro, secretário do Desenvolvimento dos Povos Indígenas, Edson Sikmõwe Xerente, secretário de Administração e Finanças, Marcos Túlio do Amaral e o secretário de Educação, André Goveia, receberam nesta segunda-feira (13), o coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Tocantins, Sebastião de Góis Barros e a equipe de Saúde Indígena, coordenador da FUNAI local, Paulo Carlos Xerente, presidente do Conselho Local de Saúde Indígena Xerente, Antônio Carlos Xerente e o presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena do Tocantins, Elso Kresu Xerente, para alinhar o plano de contingenciamento na prevenção do Coronavírus.

O prefeito Silvino disse que é um momento delicado que o país está atravessando com a Pandemia e o município já adotou as medidas necessárias para evitar a propagação do COVID-19, atendendo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

O plano de contingenciamento em conjunto com o DSEI/TO, vai intensificar mais a orientação com a presença de profissionais de saúde nas comunidades indígenas. Atenderá também, as recomendações do Ministério Público Estadual, que instaurou um procedimento administrativo para acompanhar as medidas de atendimento das comunidades indígena de Tocantínia, enfatizou o prefeito.

O coordenador, Sebastião de Góis Barros, ressaltou que tanto a gestão do município quanto o DSEI/TO, já vem realizando ações recomendado pelo MPE, a prevenção contra o coronavírus. Segundo Barros, com aproximação da data festiva nas comunidades, onde é celebrado o Dia do Índio no dia 19 de abril, causa preocupação com aglomeração de pessoas nas aldeias.

Segundo o coordenador local  da Funai, Paulo Carlos Xerente, o órgão já emitiu uma Portaria, restringindo a circulação de pessoas de outras localidades nas aldeias, permitido somente os profissionais de saúde.    

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.